Conheça os 5 mitos do Marketing Digital

É mais fácil absorver as ideias de alguém do que buscar dados para comprovar uma nova teoria.

No Marketing Digital não é diferente. Somos bombardeados diariamente com “receitas” para o sucesso sem, ao menos, levar em consideração as constantes mudanças, não só do mercado, mas do mundo digital como um todo.

Sabe quem ganha com isso? Muito provavelmente o seu concorrente que prioriza a constância do investimento ao invés de grandes gastos financeiros.

É mais ou menos como a corrida da Lebre e da Tartaruga, estória infantil que serve de analogia para esse post: “devagar e sempre”.

Quer conhecer um pouco mais sobre os 5 mitos do Marketing Digital?

Então vamos lá!

1. Celulares não geram conversões

É impressionante o número de pessoas que preferem fechar os olhos para o mundo mobile ou simplesmente não acreditam que usuários de smartphones compram pela internet.

Conforme dados divulgados pela 28ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas, realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), até o final de 2017, o Brasil estava com um smartphone em uso por habitante e as vendas por dispositivos mobile superam o desktop, correspondendo a 83%.

2. SEO não funciona mais para o Marketing Digital

Já ouviu falar em SEO (Search Engine Optimization)? É uma forma de aumentar os acessos do seu site através de um conjunto de técnicas e estratégias que permitem que um site melhore seu posicionamento nos resultados orgânicos dos motores de busca.

De fato, as técnicas de SEO mudaram muito nos últimos anos e devem ser usadas de forma orgânica e correta. Comentários de spam, flooders e Keywords jogados numa página já não funcionam mais, mas não é impedimento para decretar a falência do SEO, né?!

3. É preciso ser o primeiro na sua palavra-chave principal

Todo processo de compra tem uma jornada e sabe-se que a decisão nunca é tomada no começo do funil. Também é óbvio que uma pequena empresa não terá o mesmo fôlego que uma grande. Então como vender se eu não sou o primeiro na palavra-chave principal do meu negócio?

A palavra-chave principal do seu negócio nem sempre é a que traz mais tráfego qualitativo para o seu site. Long-tail ou cauda longa, onde se trabalha com palavras bem específicas, tem um custo menor e atraem visitantes mais preparados para a compra.

Imagine uma busca no Google utilizando a palavra “Tênis”. É uma palavra totalmente genérica. Uma pesquisa de nicho seria algo como “Tênis Nike preto para corrida”.

Viu a diferença?

4. Marketing de Conteúdo não precisa ser constante

O mundo digital muda com muita frequência. Se não atualizar o seu conteúdo, o seu concorrente vai, o que facilitará a localização dele nos motores de busca e influenciará na decisão de compra de um potencial cliente.

Vários aspectos contemplam a otimização de conteúdo, como a utilização de palavras-chave, a linkagem de artigos, a atualização de técnicas e o feedback do seu público.

5. Redes Sociais só servem para o começo de relacionamento

Como as mídias sociais sempre foram excelentes para atrair novos consumidores, seu resultado no início do relacionamento não pode ser negado.

Dados recentes divulgados pelo Facebook e Twitter provam que a manutenção de relacionamento e a utilização das redes sociais como ferramenta de venda é excelente.

Se ainda persistem traumas por alguma experiência ruim num passado remoto com relação às redes sociais, esse pode ser o momento de dar mais uma chance para elas. Vá devagar e aumente o investimento conforme aparecem os resultados.

Observe que os fatos demonstram que a realidade é diferente. A verdade é que o Marketing Digital evoluiu e as técnicas devem acompanhar o desenvolvimento.

Portanto, fique de olho e acompanhe as mudanças.

Se quiser conhecer os benefícios do Marketing Digital para pequenas empresas, clique aqui.

Um forte abraço e até a próxima!